O CONFORTO QUE VEM DE DEUS  

A vida humana é comparável a uma viagem. Mais curta ou mais longa, ela tem os seus imprevistos. Há bons e maus momentos, alegrias e tristezas, vitórias e derrotas. Podem até surgir algumas  encruzilhadas nas quais chegamos a sentir-nos quase perdidos.   Digo “quase” porque, se somos crentes - filhos e filhas de Deus –, sabemos que o Senhor segue sempre connosco, providenciando a ajuda, conforto e encorajamento necessários na difícil hora da incerteza, desânimo, aflição.

Podemos enumerar as fontes divinas de onde é possível receber a indispensável ajuda:

1. Deus Pai. Na nossa "viagem", o Altíssimo  nunca Se esquece de nós. Sobretudo nos momentos difíceis. Ele não só sabe que sofremos, mas está sempre disponível para nos ouvir, confortar e ajudar.

2.  Jesus Cristo, nosso Salvador.  O Senhor Jesus prometeu que estaria connosco sempre. Quando viveu aqui na Terra, Ele experimentou toda a espécie de dores e problemas na maior profundidade que podemos imaginar. Jesus não só conhece, mas compreende as fragilidades e carências próprias da nossa condição humana .

3. O Espírito Santo Consolador. Quando a crucificação já se aproximava, Jesus Cristo referiu-se ao Espírito Santo dizendo que do Céu nos enviaria “o Consolador”. E assim aconteceu. Agora, Ele não só habita em nós e nos dá autoridade e ousadia para testemunharmos do Evangelho, mas também nos conforta de forma única, sobre-humana, especial. 4. A Palavra de Deus. A Bíblia é a Carta de Amizade que Deus nos escreveu. Ela está sempre ao nosso dispor. Na Bíblia há admiráveis expressões de conforto que o Senhor providenciou a pensar em nós. 5. Os irmãos em Cristo – a igreja. A igreja é a nossa “família” espiritual. Nela encontramos encorajamento e conforto. Através da nossa igreja podemos ser também canais de consolação e ajuda para os irmãos que sofrem. Deus conhece a circunstância específica do sofrimento de cada um dos Seus filhos e filhas, estando sempre atento às nossas orações. O Senhor ama-nos, vela por nós e providenciará sempre uma solução tendo em vista dois objectivos específicos: (1) O melhor para os Seus filhos e filhas; (2) A glória de Deus. 

Na maravilhosa "viagem"  em que estamos envolvidos, estimado leitor, quando  surgirem as inevitáveis encruzilhadas difíceis, saibamos nós ter em conta a indispensável e preciosa ajuda que vem de Deus. Se assim acontecer, há-de ser nosso, também, mais tarde, o testemunho do salmista que disse: “Esperei com paciência no Senhor; Ele Se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor. Tirou-me de um lago horrível, de um charco de lodo, pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos. Pôs um novo cântico na minha boca, um hino de louvor ao nosso Deus. Muitos o verão, e temerão, e confiarão no SENHOR.” (Salmo 40:1-3).